Projeto de Baixo Custo - arquitetura

Arquitetura de Baixo Custo

Economia no Projeto

O Acesso a um Projeto de Arquitetura é uma das maiores demandas habitacionais do Brasil. Muitas pessoas constroem sem projeto e sem autorização porque esbarram nos custos do investimento. Um orçamento enxuto desafia a criatividade do arquiteto para garantir o melhor custo aliado a qualidade de sua obra.

Meggiolaro Arquitetura desenvolve projetos para casas econômicas com preços e condições especiais para Residências com área construída de até 70m².

 

Economia na Construção

Elementos de construção que oferecem a possibilidade de unir a função estrutural com o acabamento aparente são os primeiros da lista pois oferecem o diferencial de unir a funcionalidade estrutural com a economia.

São eles:

Blocos de concreto

Os dois tipos mais comuns de blocos de concreto são: o semi estrutural e o convencional. Ambos oferecem a possibilidade de acabamento aparente. Os blocos semi estruturais, como o nome já diz, dispensam o uso de colunas e vigas feitas em caixaria de madeira e ferro armado. Esses blocos são vazados e a ferragem passa por dentro deles, o concreto preenche os vão.  Já os blocos convencionais necessitam de colunas e vigas de concreto para dar a garantia estrutural à construção. Com os blocos de concreto você poderá fazer diferentes aplicações na sua casa. Eles podem ser utilizados nas parede Internas e externas, base para balcões e mobiliário em alvenaria.

O custo é um dos pontos positivos, já que os blocos são materiais baratos para construção — o que auxilia na economia de recursos.

Tijolo maciço

Um dos materiais baratos para construção que têm um bom custo-benefício é o tijolo maciço. Apesar de o preço ser considerado um pouco mais elevado, esse item não precisa de acabamento, e muitos o utilizam como parte da decoração do local.

Em média, o preço da unidade é R$ 0,50, sendo que pode ser encontrado por até R$ 1. Quando comparado a outras alternativas, valor total é inferior, porque serão descontados os custos envolvendo a compra de outros materiais necessários para o reboco, como o cimento.

Se você fizer uma análise de todos esses gastos, vai ver que optar pelo tijolo maciço é uma excelente escolha.

Criativo e versátil unindo as funções de fechamento, ventilação e iluminação.

Cobogó

O cobogó, elemento bem conhecido por nós brasileiros, usados para proteger do sol e mesmo assim passar a ventilação, é uma peça ideal para nós, que passamos grande parte do ano com temperaturas elevadas. Os cobogós podem ser usados internamente, para revestir paredes, como divisória de ambientes que ficam semiabertos e em fachadas, podendo fazer os mais diferentes desenhos.

Vidro, sério que é de baixo custo?

Vidro Temperado

Parecer estranho colocar vidros temperados como material de construção de baixo custo olhando apenas para o seu valo unitário, mas ao considerar que o valor do investimento engloba material e mão de obra, e também um baixo custo de manutenção, não é preciso repintar, nem lixar. É prático de limpar, só não pode quebrar.

O vidro, assim como os demais materiais, é um dos tipos mais utilizados na construção civil. Ele está por todo lado, principalmente, devido a sua resistência, durabilidade e também por causa da estética.

Muito utilizado como forma de estruturação na construção de prédios, mas também tem sido utilizado em casas. Além de fazer parte de itens indispensáveis como portas, janelas, box de banheiro e como forma de decoração do ambiente.

Agora falaremos de materiais que podem representar uma economia, mas que dependem de uma boa pesquisa e em alguns caso até garimpar em ferros velhos e demolições.

Madeira de Reflorestamento

O Pinus e o Eucalipto são madeiras de reflorestamento que vem ganhando espaço na construção devido aos processos de tratamento contra cupins e fungos e também contra a ação do tempo. Além de contribuir para a preservação do meio ambiente, esse tipo de material também é vantajoso para o seu bolso em comparação com madeiras que se encontra normalmente no mercado.

Além de ser resistente, a madeira de reflorestamento tem boa durabilidade. Um fator importante é escolher peças que tenham certificado de tratamento. Sendo assim é importante considerar a reputação do local de compra.

As possibilidades de uso são as mais variadas, vão desde a estrutura em si até os móveis, decoração etc. Se você quer economizar com materiais na reforma ou na construção, saiba que a madeira de reflorestamento é acessível para todos os tipos de orçamentos.

Madeira de pallets

Se você pretende fazer um acabamento na sala ou em algum espaço de lazer, por exemplo, o uso de madeira de pallets é indicado, já que é um material barato, encontrado com facilidade e utilizado frequentemente como item decorativo.

Uma maneira de utilizar esse tipo de madeira é em jardineiras, sejam externas ou internas. Dessa forma, você consegue gastar menos e obter um bom resultado.

O preço dos pallets varia dependendo do tamanho que você procura. No entanto, eles são acessíveis e o custo gira em torno dos R$ 8.

Outra utilidade é o revestimento de pisos, que contribui para um ambiente rústico e aconchegante. Lembre-se de investir em materiais que tenham boa qualidade e que sejam ideais para o tipo de projeto que você planeja.

Telhados e revestimentos metálicos

Outra ideia para economizar com itens de construção é a utilização de telhados com estrutura e revestimentos metálicos. Essas opções seguem a mesma ideia do vidro temperado, já tem material e mão de obra em um único orçamento o que permite melhor negociação de valores e prazos.

No caso das telhas, elas são leves, mas resistentes. Além disso, são impermeáveis e fornecem a segurança que você precisa sem ter que gastar um valor alto. Mesmo as telhas sanduiche, que são muito eficientes no isolamento térmico e acústico, são consideradas uma boa escolha para aqueles que contam com um orçamento reduzido.

Duas das características relevantes desse item são tempo de execução e a durabilidade. 

Podem ser utilizados em residências, ambientes comerciais e assim por diante. Além de oferecer um bom custo-benefício, esse tipo de material também fornece um aspecto decorativo bastante interessante.

Piso similar ao cimento queimado

O cimento queimado sempre teve muita popularidade dentro da construção, pelo seu aspecto sofisticado, e se adaptando aos diferentes tipos de decoração, dando mais charme para a residência.

Porém, mesmo que sua composição seja de baixo custo, é preciso que a mão de obra competente para executar esta técnica tenha habilidade, o que muitas vezes eleva o custo.

Por isso, a substituição do cimento queimado pelo porcelanato que imita o mesmo, é uma solução bem interessante até mesmo se uma aplicação de piso sobre piso, contanto que o piso de baixo esteja bem nivelado. Se o piso de baixo possuir irregularidades ou esteja desnivelado prefira porcelanatos de de tamanhos menores.

Piso vinílico ou laminado

A utilização de madeira nos ambientes faz deles, espaços aconchegantes e elegantes. Porém, para adquirir este material, o custo é alto. Piso de madeira também tem um custo diferenciado de mão de obra. 

Como opção surgiram os pisos vinílico ou laminado. O primeiro é feito em PVC, e o segundo com materiais derivados da madeira. Ambos possuem fácil colocação e podem ser instalados até mesmo sobre pisos. Seu uso é bastante comum assim como sua substituição. Os laminados de madeiras tem qualidade superior e menor resistência á água. Os de PVC resistem a humidade mas tendem a desgastar mais.

Projeto de Arquitetura de Baixo Custo é a oportunidade de ter sua obra feita dentro da lei, com Alvará de Construção e posterior possibilidade de registro em cartório e até venda por financiamento.

É a oportunidade de construir com economia pois nesses projetos a casa é pensada para que a obra e os materiais aplicados resultem em real economia.